Botões superiores

21 Sep 2020

Think Tanks e políticas públicas

Conteúdo do Patrocinador: Instituto Unibanco
Think Tanks e políticas públicas

Você já ouviu falar em Think Tanks? São instituições que fazem a ponte entre o conhecimento acadêmico e as políticas públicas por meio de pesquisas aplicadas aos problemas da sociedade. Os conteúdos produzidos por esses centros de pesquisa – como também podem ser chamados, são utilizados para o debate de um tema na sociedade, apoiando a tomada de decisão acerca daquela questão. 

 

Um breve histórico

Os primeiros Think Tanks datam do começo do século 20 nos Estados Unidos e na Europa, no contexto da Revolução Industrial. Eram organizações focadas no desenvolvimento de soluções via produção de conhecimento sobre desdobramentos sociais e políticos.

O processo de globalização fortaleceu o aparecimento e a consolidação dessas instituições. O fim da Guerra Fria marcou um crescimento intenso do número delas ao redor do mundo, sendo que metade dos centros de pesquisa existentes atualmente foram fundados após a década de 1980.

 

No Brasil

Os primeiros Think Tanks brasileiros surgiram entre as décadas de 1940 e 1950. A Fundação Getúlio Vargas (FGV), fundada em 1944, foi a primeira a trazer ao país a cultura de produção de conhecimento aplicado, voltado para a resolução de problemas públicos.

Durante a década de 1970 houve uma expansão na criação de universidades, mas os primeiros Think Tanks que nasceram foram os institutos de pesquisas ligados ao Poder Executivo, realizando estudos e fornecendo apoio técnico para as decisões.

A partir da redemocratização brasileira, esses centros passam a ter maior liberdade para escolher sua agenda de pesquisa e autonomia para a divulgação de resultados. Nesse sentindo, os meios de comunicação também passaram a ter papel fundamental na disseminação desse conhecimento.

Essas organizações vêm se consolidando cada vez mais no Brasil, à medida que cresce também o acesso à informação. Lideranças e gestores públicos enfrentam desafios constantes ao longo do processo de desenho e implementação de políticas públicas, assim esses centros se destacam por oferecer credibilidade e confiança, desempenhando um papel importante na disseminação de informação relevante, acessível e prezando pelo rigor técnico.

 

Apoio às políticas educacionais

Os Think Tanks podem apoiar de forma significativa as políticas educacionais, produzindo estudos e pesquisas cujos achados podem orientar o desenho de programas, apontar se estão surtindo os efeitos esperados e apontar caminhos para o aperfeiçoamento de iniciativas em andamento. Buscando, assim que, a busca por um ensino de qualidade se dê com foco no uso qualificados das evidências produzidas.

Nesse contexto, destaca-se o Centro de Pesquisa Transdisciplinar em Educação (CPTE) do Instituto Unibanco. O grupo, formado por pesquisadores e gestores, produz e analisa evidências para o aprimoramento das políticas públicas de educação.

As investigações têm como principal foco de interesse a gestão educacional e tomam como base a maior parceria público-privada em educação no país, o programa Jovem de Futuro. Implementado pelo Instituto Unibanco em parceria com as Secretarias Estaduais de Educação, o programa disponibiliza para as escolas e para as redes uma metodologia e instrumentos que dão suporte ao trabalho de gestão.

 

Para saber mais:

Afinal, o que é um think tank e qual é a sua importância para políticas públicas no Brasil? – Site Enap (04/03/2020)

O que são think tanks. E como eles influenciam a política – Nexo (01/12/2017)

Verbete draft: o que é think tank – Draft (19/04/2017)

 

Gostou do conteúdo? Compartilhe com suas redes


 

 

 

Veja mais
Loading

Assine a newsletter da Bett Educar

Seja o primeiro a saber sobre novos palestrantes, conteúdos recém-lançados, notícias, novidades de quem está exibindo e muito mais.


 

Botões superiores

Parceiros